Salários começam a cair no centro e no Algarve

Recuperação do salário médio líquido nacional fraqueja e sobe apenas 2%, ritmo mais baixo em 2 anos e meio. Emprego perde gás desde o início de 2018. O Algarve, onde trabalham 220 mil pessoas, também já começou a ressentir-se da compressão salarial. O mercado de trabalho português está a enviar sinais contraditórios. A taxa de desemprego total caiu para 6,1% da população activa no terceiro trimestre deste ano, o valor mais baixo em 16 anos e a taxa de desemprego jovem também aliviou ligeiramente para 17,9%. Mas a que preço isto acontece? Há já regiões do país, como o centro e o Algarve, que sofrem reduções ao nível dos respectivos salários médios nestes três meses, que costumam ser marcados pelo ressurgimento dos empregos de Verão e ligados a um maior fluxo do turismo (Julho a Setembro).

Please Login to Comment.