Despedimentos colectivos afundam 53% em Maio

Depois da explosão de Abril, uma das maiores de sempre, o número de trabalhadores afectados por este tipo de medida caiu nos 15 dias seguintes. Em contrapartida, os novos pedidos de subsídio de desemprego e o número de trabalhadores com redução forçada de horário e de salário (lay-off) continuam a subir. Os dados oficiais mostram que o lay-off, que o Governo refere como “uma medida excepcional e temporária de protecção dos postos de trabalho, no âmbito da pandemia”, estará a ter algum efeito. Pelo menos, os despedimentos recuaram. Desde 1 de Março, quase 117 mil pessoas acorreram aos centros de emprego para pedir o subsídio, segundo o Gabinete de Estratégia e Planeamento.

Please Login to Comment.