Falta informação sobre atividade e impacto social das fundações portuguesas,

As 12 fundações analisadas no estudo foram a Aga Khan, Altice, Bissaya Barreto, CEBI, Cupertino de Miranda, Eugénio de Almeida, Francisco Manuel dos Santos, Gulbenkian, Manuel António da Mota, Montepio, Vasco Vieira de Almeida e Serralves. Um estudo do Centro Português de Fundações concluiu que há falta de informação sobre a atividade das fundações portuguesas e sobre o contributo e impacto destas entidades na sociedade e na economia. O estudo conclui que apenas quatro medem efetivamente o impacto que aqueles projetos têm na sociedade e só duas – a Fundação Calouste Gulbenkian e a Fundação Cupertino de Miranda – é que tiveram ‘influência comprovada nas políticas públicas.

CategoriasSem categoria