Bruxelas reconhece importância de salvar a TAP mas sem distorcer concorrência

A Comissão Europeia reconhece a importância de o Estado português salvar a TAP, mas receia que o auxílio de 3.200 milhões à reestruturação viole as regras de concorrência e duvida que o mesmo garanta de vez a viabilidade da companhia. As observações e inquietações de Bruxelas constam de uma carta enviada às autoridades portuguesas, datada de 16 de julho passado, data em que a Comissão Europeia anunciou uma investigação ao auxílio estatal de 3.200 milhões à reestruturação da TAP publicada na ‘site’ do executivo comunitário, após eliminada a informação considerada confidencial.