Inflação na OCDE acelera para 5,8% em Novembro, máximo desde Maio de 1996

A inflação homóloga no conjunto da OCDE acelerou em Novembro passado, e novamente por causa da energia, para 5,8%, mais seis décimas do que em Outubro e o nível mais alto desde Maio de 1996. Os preços da energia nos países desenvolvidos aumentaram 27,7% entre Novembro de 2020 e o mesmo mês em 2021, mais três pontos do que em Outubro e o nível mais alto desde Junho de 1980, anunciou a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE). A inflação acelerou em todos os principais países membros, com a exceção do Canadá, onde se manteve estável em 4,7%. Os Estados Unidos (6,8%, contra 6,2% em outubro), Espanha (5,5%), México (7,4%) e Turquia (21,3%), o mais alto de todos, destacaram-se pelas taxas particularmente elevadas. Em contraste, a França conseguiu manter a inflação contida em 2,8% e o Japão em 0,6%

Investimento dos vistos gold cai para 460 milhões em 2021

Em quase nove anos, programa deu 10 254 autorizações de residência, num investimento de 6099 milhões. A corrida aos vistos gold que o mercado perspetivava face às alterações ao regime que entraram em vigor no início deste ano acabou por não se verificar. No ano passado, o investimento captado através do programa de Autorização de Residência para Investimento (ARI), que vulgarmente é designado por vistos gold, foi pouco superior a 460 milhões de euros, uma quebra de 28% face aos 646,7 milhões gerados em 2020, segundo dados do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF). No total, foram aprovados 9585 vistos gold derivados de investimentos mínimos de 500 mil euros na compra de uma casa ou de 350 mil para reabilitação de um imóvel. A aquisição de bens imóveis soma mais de 5144 milhões e 8576 vistos.

Novas regras para reestruturação de empresas entram em vigor em Abril

Entre as alterações previstas está a redução do período de insolvência pessoal de cinco para três anos. Empresas que avancem com um PER têm quatro meses para negociar um plano com os credores, com execuções de dívidas suspensas. A lei que determina as medidas de apoio e agilização dos processos de reestruturação foi publicada em Diário da República e faz parte dos compromissos assumidos por Portugal com Bruxelas, no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR). Entre as alterações previstas está a chamada ‘exoneração do passivo restante’, vulgarmente conhecido como perdão de dívidas. As pessoas singulares que se apresentem à insolvência passam a ter um período de três anos (em vez de cinco) em que ficam limitadas na sua vida financeira. Findo esse período, ficam livres das dívidas que ainda restem.

Mais de 2200 passageiros e 41 companhias áreas multados por falta de teste

Mais de 2200 passageiros foram multados, entre 1 de Dezembro e 10 de Janeiro, por tentarem entrar em Portugal pelas fronteiras aéreas sem teste negativo ao SARS-CoV-2. Segundo o Ministério da Administração Interna, foram também multadas 41 companhias aéreas por embarcarem esses passageiros sem teste negativo. Num balanço desta medida para controlar os casos de covid-19, o Ministério da Administração Interna (MAI) avançou à agência Lusa que, entre 01 de dezembro e 10 de janeiro, a PSP e o SEF fiscalizaram 1.460.089 passageiros e 13.866 voos, de que resultaram em 2.245 contraordenações.

Excedente comercial da UE caiu para 72,1 mil milhões de euros no terceiro trimestre

A União Europeia (UE) apresentou no terceiro trimestre um excedente comercial de 72,1 mil milhões de euros, ou 2% do Produto Interno Bruto (PIB) dos 27 países da comunidade, de acordo com os dados divulgados pelo Eurostat. Este valor configura um recuo face aos 103,1 mil milhões de euros de excedente registado no segundo trimestre de 2021 e de 88,1 mil milhões de euros no terceiro trimestre de 2020. A queda deve-se à diminuição do excedente relativo aos bens, compensada parcialmente pelo aumento do excedente dos serviços face ao segundo trimestre. A UE registou excedentes no comércio com os parceiros comerciais Reino Unido, de 59,7 mil milhões de euros, Estados Unidos da América, de 32,6 mil milhões de euros, a Suíça, de 23,7 mil milhões de euros, o Brasil, de 5,6 mil milhões de euros. A UE apresentou, no terceiro trimestre, défices com a China, de 36,5 mil milhões de euros, a Rússia, de 9,2 mil milhões de euros, e com offshores financeiras, de 3,1 mil milhões de euros.

Airbus aumentou produção de aviões em 2021 mas ainda está longe dos níveis pré-pandemia

Ao longo de 2021, a Airbus terá entregado mais aviões do que a rival norte-americana Boeing, que até final de Novembro entregou 302 aeronaves, estando a ‘batalha’ equilibrada no número de pedidos. A Airbus entregou 611 aviões em 2021, um aumento de 8% relativamente a 2020, mas ainda um terço abaixo dos resultados antes da pandemia de covid-19, que tem sido devastadora para o setor da aviação. Em 2021, a fabricante europeia de aeronaves teve 507 pedidos líquidos (771 excluindo cancelamentos), face aos 268 em 2020 e 768 em 2019. A grande maioria dos aviões fabricados é de corredor único (da família A220 e A320), mais adequados para a retoma gradual do tráfego aéreo.

Exportações crescem menos que importações

Exportações até Outubro crescem 4,3% acima do pré-pandemia. O INE informa que o défice da balança comercial atingiu 2.097 milhões de euros em Novembro, num aumento de 1.162 milhões face a período homólogo. Vendas ao exterior crescem 5% face ao pré-pandemia. Face a Novembro de 2019, período anterior à pandemia, verificaram-se variações de +15,1% nas exportações e, mais acentuadas, de +17%, nas importações. O INE destaca os acréscimos nas importações de fornecimentos industriais (+47,3%) e de combustíveis e lubrificantes (+44,9%). No período acumulado de Janeiro a Novembro, comparado com o mesmo período de 2019, ‘as exportações aumentaram 5,2%’ e as importações ‘cresceram 0,9%’.

Importações continuam a aumentar

Em Novembro, as importações cresceram a um ritmo superior (+32%) do que as exportações (15,7%). Face ao período anterior à pandemia, o INE destaca os aumentos nas compras ao exterior de fornecimentos industriais e de combustíveis. Se olharmos para o comércio internacional em termos acumulados, de Janeiro a Novembro, as importações cresceram 19,5% e as exportações cresceram 17,6%, em termos homólogos.

Ryanair transportou menos passageiros em dezembro

Apesar da queda em Dezembro, no último trimestre de 2021 a companhia aérea transportou 31 milhões de passageiros, muito acima dos 8 milhões de igual período de 2020. A companhia aérea de baixo custo irlandesa Ryanair transportou 9,5 milhões de passageiros em Dezembro de 2021, o número mais baixo desde Julho desse mesmo ano (quando registou 9,3 milhões). Em Novembro a empresa tinha transportado 10,2 milhões de passageiros. Com 81% dos lugares vendidos, a Ryanair conseguiu transportar mais 7,6 milhões de passageiros do que em Dezembro de 2020 (1,9 milhões) – altura em que a vacinação estava muito no início e que o número de novos casos voltava a aumentar na Europa.

Inflação sobe para 5% na zona euro em dezembro

O aumento da inflação não dá tréguas. Depois de se ter fixado em 4,9% em Novembro, em Dezembro o valor da inflação na zona euro foi de 5%, segundo os dados divulgados pelo Eurostat. Portugal tem a segunda menor inflação, atrás de Malta. A energia foi a componente com a taxa de inflação mais elevada (26%), ainda que tenha sido mais alta no mês anterior (27,5%). Seguem-se os alimentos, álcool e tabaco (3,2%), bens industriais não energéticos (2,9%) e serviços (2,4%). A Finlândia registou a terceira menor taxa de inflação (3,2%). Por outro lado, as maiores taxas de inflação anuais foram registadas na Estónia (12%), Lituânia (10,7%) e Letónia (7,7%).